ABRACAM | Associação Brasileira de Câmbio

DeFato: Dólar registra queda de 25% em maio

A procura por dólar no Brasil registrou uma queda de 25% no mês de maio.

Por: Notícias Concursos

3/06/2022 às 00h45

A procura por dólar no Brasil registrou uma queda de 25% no mês de maio. A explicação para isso é a alta no câmbio nas últimas semanas. De acordo com um levantamento feito pela Associação Brasileira de Câmbio (Abracam) e divulgado com exclusividade pela CNN, o valor do dólar ultrapassou R$ 5,15 na primeira semana do mês.

Em abril, houve a maior demanda pela moeda norte-americana desde o início da pandemia. Isso ocorreu porque durante o mês de abril, foi possível comprar a moeda por até R$ 4,60. Atualmente, o preço do dólar está aproximadamente R$ 4,80.

Para a presidente executiva da Abracam, Kelly Massaro, a queda da demanda do dólar só não foi menor em maio por conta da proximidade com o mês de julho. Massaro esclareceu à CNN que nesse período, as famílias costumam viajar para o exterior por conta das férias escolares.

“Quando o custo do dólar começa a subir um pouco, como foi o caso no mês de maio, às pessoas param de comprar a moeda, recua um pouco o interesse, diferente do que aconteceu em abril. Mas acredito que a procura pelo dólar deva se restabelecer em um patamar mais alto, até porque a moeda voltou a cair e porque as férias de julho estão chegando”, disse a executiva.

O conflito no Leste Europeu

Para o coordenador do MBA em Gestão Financeira da FGV, Ricardo Teixeira, a alta no preço do dólar tem relação com a redução da escalada do conflito entre Ucrânia e Rússia. Para Teixeira, apesar da situação no Leste Europeu ser grave, o fato do conflito não ter envolvido diretamente outros países proporciona certa estabilidade para a moeda norte-americana.

“A baixa procura do dólar se deve, provavelmente, pela redução da escalada da guerra na Ucrânia. A possibilidade da adesão de novos países no conflito ou a expectativa de utilização de armas nucleares diminuiu ao longo das últimas semanas. E isso, de certa forma, reduz a pressão internacional sobre o dólar”, disse Teixeira à CNN.

A cotação do dólar é estipulada de acordo com a taxa de câmbio, ou seja, a relação entre as economias mundiais. Nesse sentido, o câmbio define quantos reais são necessários para comprar um dólar ou qualquer outra moeda estrangeira. Vale ressaltar que diversos fatores econômicos e políticos influenciam nas transações entre países.

A oscilação na cotação do dólar ocorre por inúmeros motivos como: turismo internacional, taxas de juros do país, superávit ou déficit comercial e até mesmo crises econômicas. Todos os dias o Banco Central do Brasil divulga a taxa de câmbio, que deve ser utilizada como parâmetro para os cidadãos que estão comprando ou vendendo a moeda. Apesar disso, vale informar que o valor divulgado pelo BC não é obrigatório.

Para os cidadãos que desejam investir em dólar ou até mesmo comprar a moeda para uma viagem, é possível localizar uma instituição autorizada pelo aplicativo Câmbio Legal (disponível para aparelhos Android ou iOS). O App desenvolvido pelo Banco Central garante mais segurança aos usuários, além de ser possível consultar o Valor Efetivo Total (VET) de cada operação.

Compartilhe este Conteúdo

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir bate-papo
1
Escanear o código
ABRACAM
Olá,
Como podemos ajudá-lo?